Frete grátis acima de R$ 250,00 (envio via PAC)

Quarto montessoriano: autonomia à altura dos olhos

Método defende que ambientes para crianças devem estimular o aprendizado e a independência

Imagine o quarto da sua infância. A sua cama, provavelmente, era alta demais para você. Suas roupas e brinquedos ficavam em um armário que, na maioria das vezes, também não era compatível com a sua altura. Os seus próprios pertences raramente estavam ao alcance das suas mãos. E, como consequência, você quase sempre precisou da ajuda de um adulto para realizar funções simples, como ir para a cama ou escolher o que vestir. Essa realidade foi considerada contraproducente para o desenvolvimento infantil pela médica e educadora italiana Maria Montessori (1870-1952), que revolucionou a educação ao propor uma forma de ensinar que prezasse pela autonomia e pelo desenvolvimento natural dos pequenos, de acordo com o ritmo deles.

Para Montessori, um ambiente para crianças deve ser pensado de forma a atender às necessidades dos filhos, não dos pais. Sendo assim, o quarto montessoriano por definição deve ser planejado de forma que permita a circulação e a exploração dos pequenos, sem abrir mão da segurança. Ele prioriza a auto educação, já que tanto Montessori quanto seus adeptos acreditam na ideia de que a criança é capaz de aprender sozinha. De acordo com o método, é necessário confiar na criança e na noção de que, se ela puder contar com o meio adequado, pode desenvolver quase tudo de forma independente e livre. “Com liberdade cada vez maior de escolha, e total liberdade para repetir quantas vezes quiser cada exercício, a criança se auto educa constantemente e com sucesso”, explica a professora de uma escola montessoriana em São Paulo, Tainara Andrade.

Tainara revela ainda que é possível notar diferenças consideráveis no desenvolvimento de crianças criadas no método Montessori em comparação com outras que cresceram na educação tradicional. “Crianças montessori têm uma maior noção de pertencimento. Elas se reconhecem enquanto parte da sociedade desde muito cedo. Tentam executar tarefas por conta própria e apenas me procuram quando, de fato, não conseguem fazer sozinhas. Esse tipo de confiança que depositamos nas crianças as ajuda a construir a confiança que elas têm em si mesmas”, completou.

Para montar um quarto montessoriano na sua casa

Antes de mais nada, lembre-se que, desde que promova a independência e a segurança da criança, o quarto pode ter a aparência que você quiser. A maioria das pesquisas leva o leitor a fotos de ambientes extremamente sofisticados, apesar da simplicidade do método, com objetos e mobiliários a preços pouco acessíveis. Eles são lindíssimos, mas não são uma regra. É possível montar um quarto de acordo com o método sem gastar muito.

Cama: uma das principais características do quarto montessoriano é a ausência do berço. O objetivo é que a criança possa sair da cama sozinha e explorar o quarto quando quiser. Então, em vez da mobília tradicional, usa-se um colchão no chão ou em cima de um estrado. Para evitar que o bebê role enquanto dorme, o ideal é proteger a cama com almofadas ao redor.

Móveis: no quarto montessoriano, não há espaço para móveis que não tenham uma função. Tudo precisa ser compatível com a altura da criança, para que ela não precise de ajuda ao utilizar mobiliário. Em vez de armários, é interessante utilizar uma estante aberta ou nichos, permitindo que a criança acesse de forma fácil seus brinquedos.

Acessórios: experiências sensoriais fazem toda a diferença no desenvolvimento da criança. Assim como os móveis, os elementos que estimulam essas experiências precisam estar à altura dos olhos dos pequenos. Espelhos proporcionam uma possibilidade única da criança analisar e conhecer os próprios movimentos. Para os bebês, o espelho deve ser de acrílico (para evitar acidentes) e preso à parede na horizontal. Barras fixas na parede também são maravilhosas. Com elas, a criança consegue se apoiar, ficar de pé e, quem sabe, até aprender a andar sem ajuda. Não deixe também de adquirir um bom tapete. Os pequenos vão passar muito tempo no chão e precisam ser protegidos do frio.

Brinquedos e etc: as crianças não precisam de muitos brinquedos. O que elas precisam é que eles sejam funcionais, educativos e estejam sempre ao alcance de suas mãos. O ideal é que, quando você notar que seu filho já aprendeu todas as lições que aquele brinquedo pode ensinar, eles sejam trocados, como num rodízio.  O armário também deve ter poucas roupas e o ideal é que ele esteja, igualmente, ao alcance da criança. Uma pequena estante de livros e uma mesinha com cadeira para leitura é altamente recomendado. Além disso, se você for investir em decoração, o faça de forma lúdica, pensando em estimular a imaginação e criatividade sempre.

Dicas de segurança:

- Evite móveis ou outros elementos com quinas.

- Não use quadros com vidros. Prefira acrílico.

- Fixe os objetos na parede com fita dupla face. Evite o uso de pregos.

- Tome cuidado com móveis instáveis que possam tombar.

- Esconda e proteja as tomadas.

Ao decorrer da infância do seu filho, algumas adaptações se farão necessárias. O espelho, por exemplo, precisa ser mudado da horizontal para a vertical, uma vez que a criança já aprendeu a andar. Você também deve subir a altura dos quadros e dos móveis, se possível, para que o quarto continue sendo compatível com a altura da criança.

______

Se você gostou deste texto, compartilhe em suas redes sociais para que, cada vez mais, papais e mamães tenham acesso a este conteúdo. Quer saber mais sobre algum assunto envolvendo gestação, bebês, infância e maternidade? Envie as suas sugestões para contato@cecibonloja.com.br e te avisaremos, caso o seu tema seja escolhido. Obrigada!

receba no seu e-mail

Cadastre-se e receba ofertas exclusivas.