Frete grátis acima de R$ 250,00 (envio via PAC)

10 cuidados com o recém-nascido

Alguém disse, uma vez, que “cada bebê faz o mundo começar de novo”. Cada criança que nasce representa, de fato, uma grande mudança no mundo ao redor, principalmente na vida dos pais. Você passa a ser responsável pela vida que produziu, e essa responsabilidade gera inúmeras inseguranças. São muitas as dúvidas sobre que cuidados tomar nas primeiras semanas de vida daquele ser tão frágil.  Mas não se preocupe: todos os pais se adaptam à nova situação. E, para facilitar esse processo, preparamos uma lista de cuidados a se tomar com o seu recém-nascido.

1. Um mundo de novidades

As primeiras semanas fora do útero são o momento em que o bebê está se acostumando com o novo ambiente. Tanto espaço, luz e barulho são grandes novidades para quem passou nove meses no aconchego da barriga. Por isso, certas crianças gostam de ser "embrulhadinhas" ou enroladas em mantas como se fossem um “pacotinho” enquanto se adaptam. A manta com fechamento da Cecibón oferece essa sensação para o bebê dormir tranquilo, lembrando o aconchego uterino.

2. Nutrição

A amamentação propicia a nutrição adequada para o bebê e fortalece sua proteção contra várias doenças. O leite materno é de fácil digestão e ajuda a desenvolver a inteligência e a fala. Permita que seu bebê mame à vontade. Não há necessidade de horários rígidos, porém o intervalo entre as mamadas não deve ultrapassar quatro horas. Se você tiver leite, ele vai ser tudo que o seu bebê precisa pelos primeiros seis meses de vida. Nada de água, sucos ou chás. Na ausência da mãe, o leite pode ser congelado por até cinco dias. Se posto no freezer, ele pode durar até 15 dias. Aqueça-o somente em banho-maria.

Para tornar a hora da mamada ainda mais satisfatória, a Cecibón desenvolveu uma almofada multifuncional. Na amamentação, seu design permite a altura necessária para a pega ideal do bebê nos seios, não necessitando do uso dos braços. Assim, as mãos ficam livres, o que elimina a tensão nos ombros e pescoço das mamães. Parte da almofada se molda perfeitamente nas costas, auxiliando a mãe a manter uma boa postura enquanto amamenta, reduzindo o risco de desconforto e dores na lombar.

No caso do uso de leites de fórmula em pó, é importante lavar e esterelizar a mamadeira e os bicos antes do primeiro uso e após cada mamada. Você pode comprar um esterilizador para micro-ondas ou simplesmente ferver as partes em uma panela grande com água por cinco minutos. Destine uma panela exclusivamente para esse fim.Os utensílios utilizados na alimentação do bebê não devem ser misturados com os do restante da família, principalmente nos primeiros meses.

Na hora do preparo, siga exatamente as instruções de proporção leite/água que vêm escritas embalagem da fórmula. E sempre dê ao bebê a quantidade de leite prescrita pelo pediatra. Encha a mamadeira com água morna previamente fervida e, em seguida, coloque o pó (as latas costumam vir com pequenas colheres de medida). Tampe e misture bem. Não acrescente mais leite do que prescrito, nem encha demais a colher a ponto de transbordar. Isso desequilibra a proporção entre os nutrientes e pode prejudicar a saúde do bebê.

3. A hora do banho

Antes do banho do bebê, é importante preparar todo o ambiente. Coloque tudo o que vai utilizar por perto (roupa, toalha, fralda, pomada etc.) para não precisar deixar o neném sozinho para buscar nada em outro local. Elimine qualquer corrente de ar, fechando janelas e portas. Só tire a roupa e a fralda do bebê quando a banheira estiver pronta. A água precisa estar em temperatura agradável. Você pode testá-la com o cotovelo. Como ainda não se sabe que alergias o seu bebê pode ter, é importante usar sabonete neutro e evitar colônias, talcos e óleos, a não ser que tenham sido prescritos pelo pediatra. A toalha avental da Cecibón tem um toque macio e delicado, além de facilitar muito a hora do banho. A fixação através de laço no pescoço e na cintura do adulto possui a função de liberar as mãos para retirar o bebê com segurança da banheira e embrulhá-lo confortavelmente após o banho, além de manter sua roupa seca durante os momentos de diversão do bebê.

Para evitar possíveis dores nas costas durante o banho, considere utilizar um extensor no pé do suporte da sua banheira. O extensor da Cecibón aumenta em 15 cm a altura da banheira e é de fácil instalação. Ninguém quer sentir desconforto em um momento tão importante e divertido, não é mesmo?

4.Troca de fraldas

Toda vez que for trocar as fraldas do recém-nascido, use apenas água morna para limpar o bumbum e as genitálias. Limpe sempre em sentido único, de cima para baixo. Desse modo, você evita contaminação. Considere também utilizar o trocador antirrefluxo da Cecibón. Ele possui inclinação de 30 graus e foi desenvolvido para manter o bebê na posição adequada durante as trocas de fraldas, reduzindo as chances de ele golfar e auxiliando na prevenção dos sintomas do refluxo.

 

5. Coto umbilical

É importante manter o umbigo sempre limpo e seco, principalmente a base. Higienize-o com algodão mergulhado em álcool absoluto (70% GL) e deixe o umbiguinho exposto (nunca dentro da fralda!). Não tenha medo de tocar o coto umbilical, ele não dói. Uma dica: as calças sem elástico Cecibón não exercem pressão sobre a barriga do bebê e evitam gerar qualquer incômodo ao umbigo.

6. Prevenção de infecções

Evite tocar ou pegar um recém-nascido sem lavar bem as mãos. Eles ainda não têm todos os anticorpos desenvolvidos e, portanto, possuem baixa imunidade. Não tenha receio de pedir às visitas que lavem bem as mãos ou usem álcool em gel antes de pegar o neném no colo. Vale considerar também pedir que não beijem as bochechas, mãos, pés e braços do bebê. É recomendado evitar ficar com o recém-nascido em locais muito fechados, com grandes grupos de pessoas e, obviamente, em contato com pessoas doentes.

7. Acompanhamento pediátrico

É recomendado levar o seu bebê ao pediatra para iniciar o acompanhamento 10 dias após a alta hospitalar. Bebês prematuros, no entanto, devem ser acompanhados desde o nascimento, de acordo com orientação médica.

8. Transporte do bebê

Como tratado em nosso artigo sobre férias com o bebê, bebês menores de um ano, devem, obrigatoriamente, estar em cadeirinhas, chamadas de bebê-conforto, durante as viagens de carro. Elas devem ser viradas para o vidro traseiro, e, de preferência no assento do meio do banco de trás. Um espelho virado para o bebê permite que o motorista e o passageiro possam observá-lo durante a viagem. Um adulto no banco de trás também resolve o problema. Siga corretamente as instruções de uso cadeirinha e prenda bem o cinto de segurança. E atenção: jamais deixe o bebê sozinho dormindo no carro estacionado.

9. Testes do pezinho, olhinho e orelhinha

Depois do segundo dia de vida da criança, deve ser realizado o teste do pezinho. Esse exame é obrigatório e diagnostica precocemente diversas doenças, permitindo o tratamento adequado para o desenvolvimento normal do bebê. É de extrema importância que ele seja feito até o quinto dia de vida do bebê. O teste é oferecido gratuitamente pelo SUS (Sistema Único de Saúde), em maternidades públicas ou na Unidade Básica de Saúde do seu bairro. Não deixe de fazer!

O teste do olhinho é um exame que deve ser realizado rotineiramente em bebês na primeira semana de vida, preferencialmente antes da alta da maternidade, e que pode detectar diversas patologias oculares. Ele previne e diagnostica doenças como a retinopatia da prematuridade, catarata congênita, glaucoma, retinoblastoma, infecções, traumas de parto e a cegueira. Bebês prematuros devem obrigatoriamente realizar esse teste visual, de modo que afaste o risco da retinopatia da prematuridade. Converse com seu médico! Desde junho de 2010, os planos de saúde são obrigados a pagar pela realização do teste do olhinho. O SUS diz que está garantida a realização desse exame em todos os municípios participantes da Rede Cegonha, porém, atualmente menos de 50% dos municípios brasileiros estão incluídos nessa rede.

O teste da orelhinha, ou triagem auditiva neonatal (exame de Emissões Otoacústicas Evocadas), é realizado já no segundo ou terceiro dia de vida do bebê. Ao contrário do nome parecido com o teste do pezinho, no teste da orelhinha não é preciso fazer um furinho na orelha do bebê. Ele consiste na colocação de um fone acoplado a um computador na orelha do bebê que emite sons de fraca intensidade e recolhe as respostas que a orelha interna do bebê produz. O teste da orelhinha é realizado com o bebê dormindo, em sono natural, é indolor e não machuca, não precisa de picadas ou sangue do bebê, não tem contra-indicações e dura em torno de 10 minutos. Assim como o teste do pezinho, ele é obrigatório e oferecido gratuitamente pelo SUS.

10.Vacinas

Logo depois da alta médica, você já deve levar o bebê a uma Unidade Básica de Saúde para dar continuidade ao calendário de vacinação. Na unidade de saúde, o profissional de Enfermagem vai fornecer todas as informações sobre as vacinas, cronograma e efeitos colaterais. A primeira vacina que seu bebê vai tomar é a BCG-ID. Ela está no Calendário Básico de Vacinação da Criança do Ministério da Saúde e imuniza contra a tuberculose e também contra as suas formas graves. É oferecida às crianças com no mínimo dois quilos, logo após o nascimento e em dose única.

Muitas teorias têm sido construídas sobre o hábito de tomar vacinas. É importante lembrar que, graças à vacinação, inúmeras doenças já foram erradicadas e não há estudo nenhum que indique malefícios das vacinas.

______

Se você gostou deste texto, compartilhe em suas redes sociais para que, cada vez mais, papais e mamães tenham acesso a este conteúdo. Quer saber mais sobre algum assunto envolvendo gestação, bebês, infância e maternidade? Envie as suas sugestões para contato@cecibonloja.com.br e te avisaremos, caso o seu tema seja escolhido. Obrigada!

receba no seu e-mail

Cadastre-se e receba ofertas exclusivas.